quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Aos Amigos



.... a aqueles que, um dia as nossas linhas paralelas da vida se cruzaram,
e delas se fez um nó,
....a aqueles que partilhamos momentos, tristes e alegres, ...a aqueles que desabafamos e nos ouvimos,
...a aqueles que nos zangamos e nos reconciliamos,
...a aqueles que falamos o que nos magoa,
...a aqueles que limparam as lágrimas no meu rosto,
para limpar a dor,

...a aqueles que se lembram,
quando não estou presente,
...a aqueles que me apontam, quando estou errado,
...a aqueles que vibram quando acerto,
...a aqueles que me abraçam quando apareço,
...a aqueles que me motivam,
...a aqueles que me fazem sentir especial,
...aqueles que em mim confiam,
...
Agradeço por fazerem a minha existência,

e espero trazer a mesma experiência de amizade a todos vós.

domingo, 23 de novembro de 2008

Duas personalidades

Luta entre duas personalidades diferentes que coexistem na mesma pessoa, com uma só consciência que regula o equilíbrio das personalidades, que querem extravasar para o exterior coisas opostas uma da outra.

Um físico cujo reflexo no espelho não reflecte a verdadeira imagem, mas os espectros das várias personalidades. Espectros que tentam combater a sua imagem real para deixar vir ao cima o animal que se encontra aprisionado.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Choro



Quando muitos se envergonham,
eu confesso, eu choro.

Choro como forma de terapia,
choro para aliviar a alma
de tristezas actuais
ou de alegrias passadas.

Choro não com o estigma
de dor,
mas com a consciência
do que é viver.

Choro pela morte
do passado
e pelo
nascimento do futuro.

Choro, nem que seja só para sentir o sabor
salgado das lágrimas,e ter certeza que,
como ser humano, vulnerável sou,
mas não fraco por chorar


segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Coração Magoado



Coração magoado
trás lágrimas de dor de um fim

São corações magoados
aquele que o amor atraiçoou


São corações magoados
aquele que no início
pensaram que não teria fim


Corações magoados
de lembranças alegres que
chegaram ao fim


corações magoados
fechados e com medo de voltar
a amar.


Corações magoados
por ter medo de se
apaixonar


Coração magoado
que aperta o peito
para não chorar


Coração magoado
esse meu coração que
tanto doí


Coração magoado
que me faz sentir
triste por estar sem ti

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Sozinho



Para se estar bem com alguém, é preciso saber estar bem connosco quando estamos sozinhos.

Príncipe encantado

O problema de encontrar o príncipe encantado

é a quantidade de sapos que se tem que beijar.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Peça, eu dar-te-ei! - Jesus

Tenho uma amiga muito querida, alguém que me faz aproximar a Deus, é alguém que, estando onde estiver, nunca me esqueço. Ester, no seu último email, sugeriu a leitura...Salmo 91.15. Heis a minha resposta ao email:

"Li o Salmo 91 a 91.15, é revelador, é algo que tenho que fazer, mas que talvez pela instabilidade emocional e pela quantidade de interesses que tenho, ainda não tenha a maturidade de saber o que realmente quero.
Em algumas histórias, Jesus diz:

- Peça, eu dar-te-ei!

Primeiro a questão está no pedir por si só, confesso que tenho uma certa dificuldade em pedir, para falar a verdade nem gosto de o fazer, quando sei que é possível obter por meios próprios. No entanto, o que mais tenho pedido é discernimento, algo que costumo dizer "manter o rosto sereno no fogo do inferno". Mais grave ainda é não saber sequer o que pedir, querer muita coisa, mas não saber quais são as mais importantes por agora. Não pedir, por medo do que será dado, muito embora venha abençoado. Não pedir por não se achar merecedor, por achar que existem outras pessoas que realmente precisam muito mais de ajuda.

Obviamente tudo isso denota uma pessoa em conflito consigo mesma, alguém que busca o seu caminho entre arbusto, árvores, pedras, picos, espinhos, montanhas, movido pela determinação de querer vencer, mas no entanto ofuscado pela floresta densa que o cerca, e torna difícil a sua caminhada.

De seguro afirmo que mais próximo estarei do Senhor, quando por meios próprios derrubar ou esquivar os obstáculos, sentido merecedor então da sua compaixão para ajudar o próximo. Mas ao fim de tudo, se resume exactamente no que escreveu:

“Busca 1º o Reino de Deus, e tudo te será acrescentado” "

sábado, 18 de outubro de 2008

Broke up


É comum no término das relações a frase:

"Não hás-de encontrar ninguém como eu"

Bem eu acho essa frase uma idiotice, porque se está a terminar é porque não quer precisamente alguém como esta pessoa.

Algo que me faz confusão também, é são as pessoa que quando já não querem, em vez de assumirem, preferem destruir os outros, criando situações de grande irritabilidade, discussões, vêm defeito em tudo. Também existem pessoas que, quando dizem para acabar, e o parceiro aceitas pacificamente não se sentem satisfeitas. Outros ainda que quando terminam e poucos dias vêm o/a ex com outra pessoa, sentem-se traídos, e foram eles mesmo que acabaram.

Algumas amigas minhas depois de acabar diziam, que ainda bem que acabaram, que tinha que ser, mas choravam baba e ranho. Não seria suposto estarem felizes e a encharcarem a cara de tanta felicidade, já que a relação foi assim tão má.

O contraditório, são muitas coisas que se dizem no momento de terminar a relação, discussões constantes, defeitos, ofensas, etc..... acabam,...... no fim voltam. Será masoquismo?! Confesso que não tenho esta capacidade, viver em discussões constantes, principalmente as infundadas, para acabar a relação e depois voltar!? Hum, nah! Gosto de levar as coisas na paz, mesmo nos momento críticos, porque acredito que as coisas podem ser resolvidas com conversa.

Outra frase típica:

"Não dás nada na cama" ou "És um/a fraco/a na cama" ou ainda "Impotente"/"P***", "Não dás prazer"

Epa essa é o que mais baixo se pode ter, mas é preciso manter a calma e ser sempre superior. A resposta mais eficaz para estes caso, é dizer que vai recolher uma segunda opinião e já volta para dizer se o companheiro tem ou não razão. Outra que é boa também é perguntar a pessoa se já fez uma autoavaliação neste campo.

É verdadeiramente complexo este momento, porque o ser humano enche de raiva e mágoa, de tal forma que o resto deixa de ter valor.

domingo, 12 de outubro de 2008

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

A moment to remember



Vi este filme e adorei, confesso, chorei, chorei pela felicidade feliz que tinha de estarem um com outro, de se amarem, e cuidarem um do outro. Chorei, por tudo que ele tentou fazer para salvar a sua amada, pelo sentimento de impotência perante a situação.

Triste ver a troca de nomes nas declarações de amor, o desaparecimento da personalidade e as memórias ao longo do tempo. A dor que ele sentiu no peito quando leu a carta de despedida dela, fez-me lembrar uma dor sentida por mim, as lágrimas derramadas.......

De facto, amar é dor, mas nenhuma dor é maior que o próprio amor.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Confúcio


O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal num copo de água e bebesse.


– "Qual é o gosto?" – perguntou o Mestre.
– "Ruim " – disse o aprendiz.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e fosse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem atirou o sal ao lago. Então o velho disse:

– "Bebe um pouco dessa água".
Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:

– "Qual é o gosto?"
– "Bom!" – disse o rapaz.

– Sentes gosto do "sal" – perguntou o Mestre?

– "Não" – disse o jovem.
O Mestre então sentou-se ao lado do jovem e disse-lhe:

– A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende do lugar onde a colocamos. Então, quando sentires dor, a única coisa que deves fazer é aumentar o sentido das coisas. Deixa de ser um copo. Torna-te um lago...

Pablo Neruda


"Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem

......... não muda de marca, não arrisca vestir uma cor nova e não fala com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro ao invés do branco e os pingos nos iis a um

......... redemoinho de emoções, exactamente o que resgata o brilho nos olhos, o sorriso nos lábios e coração aos

......... tropeços.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto

......... para ir atrás de um sonho.

Morre lentamente quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, ouvir conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte, ou da chuva incessante.

Morre lentamente quem destrói seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem abandona um projecto antes de iniciá-lo, nunca pergunta sobre um assunto que

......... desconhece e nem responde quando lhe perguntam sobre algo que sabe.


Evitemos a morte em suaves porções, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples ar que respiramos. Somente com infinita paciência conseguiremos a verdadeira felicidade."

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Factos engraçados da minha vida




- Oferecerem lugar de executivo quando tinha bilhete para económica ( Lisboa -> Munique)

- Ir pagar a estadia do hostel e o computador dizer que já estava pago (Luxemburgo)

- Comer no hotel durante toda estadia e no checkout não tinha conta a pagar ( Brasil)

- Perder o avião para Dublin e a pessoa que tinha conhecido a 20 min pagar-me o bilhete. (República Checa)

- Estar na cama com uma mulher e por 5 min pensar que ela foi homem....shiiiiit (Republica Checa - Praga).

- Oferecer 32 rosas as raparigas do restaurante e desaparecer.... (República Checa -Brno).

- Ser apanho pelo pica a fazer o que não devia no comboio (Eslováquia).

- Ser apalpado num bar gay (Irlanda - Dublin)

- Namorar com alguém que conheci em 4 horas (UK - Londres)

- Namorar com alguém que sequer sonhei que poderia namorar (Lisboa - Portugal)

- Ver uma rapariga a tirar gases em alto e bom som logo ao acordar, no hostel (Budapeste - Hugria)
- Ver uma rapariga a tirar gases em alto e bom som logo ao acordar, no hostel (Budapeste - Hungria)

- Ser assediado por uma cinquentona com os filhos dela mesmo a minha frente...weird (República Checa - Brno)

- Correr nu na neve (República Checa)

- Dormir como morto no carro, preso pelo cinto de segurança ao ponto de babar. (Áustria - Viena).

- Descobrir que minha namorada estava grávida.... mas eu nunca a tinha tocado :).

- Reparar numa parte do meu corpo que se escandalizou quando vi o corpo da minha namorada na praia, recordando uma passagem da Bíblia que diz: "Se alguma vez o seu olho te escandalizar, mais vale corta-lo do que ter todo corpo no inferno".... senti dor só de pensar.

- Começar a rir porque estava a chorar.

- Chorar em baixo da chuva, encostado na igreja, enquanto recebia umas bofetadas da mãe do meu amigo que dizia: "Não sejas parvo, ela não te merece" - (Portugal -Gardete ).

- Acabar o passagem do ano sentado em frente ao prédio, depois de ver quem gostava a ser ..... pelo primo, que era meu amigo.

- Namorar com uma rapariga que não sabia o nome, durante 2 meses.

- Ter que fumar n'ganza, para fingir de bandido, para o outro bandido não me assaltar. (a final sempre é verdade, ladrão não rouba ladrão).

- Dançar em baixo de chuva.

- Apresentar um trabalho ao professor que na realidade não sabia sequer se funcionava, até tinha bom aspecto.

- Fazer exame de Análise vectorial sem máquina e com 2 horas de estudo, resultado 11, de duas positivas.

- Fazer exame chupado, 6 exercícios certos em 15 min, mas tive que desistir, tinha chichi.

- Fazer exame em 30 min e tirar A.

- Dormir no exame. Humm... nas aulas também, confesso.

- Entrar na casa mais desarrumada e suja que já vi, ao ponto de domir a flutuar com medo de apanhar qualquer doença.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

O homem que queria amor


Heis o homem que tanto queria o amor, mas nunca o pediu, por ter medo do que lhe poderia ser dado.

E SE EU NÃO EXISTISSE !?


Boa parte dos problemas existenciais ocorrem com algumas das seguintes perguntas: Quem sou eu, porque vim, para onde vou etc... Convido o leitor a responder a um conceito totalmente diferente, responda com o seu comentário o seguinte.

Assumindo a tua não existência, ou seja, que não tinha nascido, que mesmo que tivesse nascido, não tinha o aspecto físico e psicológico que tem, que diferença faria ao mundo? Atenção que quando me refiro ao mundo não num todo, mas sim ao mundo de cada um de nós, onde deste mundo fazem parte certas pessoas, assim como fazemos parte do mundo das outras pessoas. Qual seria a diferença significativa ou não, da TUA NÃO EXISTÊNCIA.

Porque não prometo nada a ninguém

Eu vivo instintivamente, embora algumas coisas na minha vida sejam planeadas, a maior parte é com base na direcção dos 5 elementos da terra. A minha vida chega a ser tão dinâmica que 2 dias pode fazer uma grande diferença, imagine num mês o que pode acontecer.

De uns anos para cá optei de certa forma em estar sozinho, precisamente por causa do dinamismo que me cerca. Este dinamismo não me permite estar muito tempo em lugar algum, pelo menos por enquanto, não me permite garantir quase nada a ninguém para longa data, aliás, nem mesmo para mim consigo prometer algo.

As consequências deste dinamismo é situação dúbia de querer ter alguém e ao mesmo tempo querer estar livre para movimentar para qualquer lado. Não que tenha medo de assumir alguma responsabilidade, mas noto no meu ciclo de vida que, mesmo sem querer, o dinamismo que me envolve leva-me a mover-me para outros pontos, adquirir sempre novos conhecimentos, culturas e perspectivas.

Muitas vezes parece que certas coisas foram feitas mesmo para acontecer, porque conheço sempre as pessoas certas, nos lugares mais improváveis. A sorte rodeia-me, a tal ponto que muitas vezes, mesmo nas situações em que deveria estar stressado, fico calmo, e acontece sempre algo que faz a tempestade passar. Ainda vivo coisas planeadas ao 12 anos, mas por incrível que pareça, aos 9 anos, já amava os meus filhos antes mesmo de os ter, mais incrível ainda, é que nem os tenho.

Sinto que a minha vida é como se já tivesse sido escrita, há certas coisas que parece que simplesmente me pertencem e serão minhas dentro do tempo certo. Aos 12 anos disse a mim mesmo que nasci para ter boa vida, aos 8 anos já tinha um sonho para realizar, e ando trabalhar para tal.

Deste meu mundo, as pessoas que me envolvem são espectaculares, muitas têm um grau de sensibilidade tão grande, que mesmo estando sempre nas minhas viagens sinto a sua proximidade. O que mais aprecio nestas pessoas é o facto de não terem receio em mostrar quanto apreciam a minha pessoa, assim como eu os aprecio. A estes, a única promessa que dou é que jamais os esqueço, não importando onde esteja.

A minha vida é quase tão imprevisível como a bolsa, eu gosto disso, dificilmente se consegue fazer uma estatística sobre quando vai subir ou descer. Quanto às promessas, continuo sem poder prometer nada e como o dinamismo na minha vida já gerou algumas lágrimas, continuo sozinho.

Home Stage Studio - My Home Studio


I decide to share some photos from my homes studio, it's bit changed since last time now i have new equipment.
























Well I use both Linux and Windows for recording. My mixer is connected to computer by firewire and my Motifx XS by USB. I have a Boss GT-8 effect pedal for electric guitar.

Just missing an electronic drums.












T-rex like always, is looking is masturbating, but he is good guy.

My monitor speaker are 120 W each, and yes, Yamaha too :P, almost every thing here is Yamaha, please don't ask me why:).

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Menino hiperactivo


Certa vez, estava eu na paragem do autocarro, em Benfica. Já era tarde, a noite se fazia silenciosa. Na paragem havia uma senhora que também esperava pelo autocarro. Aos pouco, começamos a conversar. Durante a conversa, a senhora disse que o filho a cansava como um marido que durante anos a tivesse batido.

Foi curioso, vê-la relatar as peripécias do rapaz, como criança, era um rapaz hiperactivo. Desabafava a senhora pelo facto de vir cansada do trabalho, e ainda ter que cuidar dos 2 filhos sozinha. Sim, ao que parecia, era mais uma mulher que criava os filhos em um pai.

Pelo o horário que ia trabalhar, naquela noite, e o tipo de função que desempenhava, gostava completamente a paciência no trabalho. Quando chegava a casa, segundo ela, naturalmente os filhos faziam o seu barulho, a sua bagunça. Muitas vezes, dizia ela, o mais velho queria conversar, e o seu tema preferido era o Noddy. Foi engraçado ver as expressões faciais que ela fazia enquanto dizia:

Ai meu Deus, Noddy para cá, Noddy para lá, o Noddy fez, o Noddy disse - dizia ela As vezes quero dormir e lá está ele com estas conversas ou quer brincar comigo, e estou muito cansada. Muitas vezes tenho que dar berros para parar de me chatear.

Perguntei, o que ele mas gostava dentro de casa.
De mim, é meu fã incondicional - respondeu ela.

Foi então que questionei porque motivo queria exigir do menino, uma responsabilidade que não quaduna com a idade dele. Era mais que normal que a criança nesta fase esteja a viver exactamente aquilo que a idade proporciona.

Era compreensível que ela estivesse stressada, mas que a criança não tinha culpa era mais que evidente. O gritar é algo que não ajuda nada no controlo emocional da criança, já noto muito que as crianças têm uma grande tendência para falar alto.

Aconselhei a senhora a tentar reagir com sabedoria, para tornar a criança mais calma. Sempre que o rapaz estiver muito inquieto, fazer com que ele fique ao seu lado, ou mesmo pedir que ele faça massagem ou algo semelhante. Durante este momento, deve ir conversando com ele em tons calmos, para ele ir aprendendo a ser mais calmo. Uma boa solução é aprender música, porque faz com que a criança mantenha a sua concentração e a torna também mais calma.

Hoje em dia, com a exigências sociais mais apertadas, os pais vêm obrigados a fazer os filhos passar mais tempo com estranhos do que os próprios pais. Nesta vertente, é necessário que os pais tentem ter sempre consciência da necessidade dos filhos, nos vários domínios.

Disse a senhora que, se ela não quer criar uma criança tão stressada como ela, ela deve aprender a ser mais serena quando está em casa, mesmo que quiser chamar atenção as crianças, deve fazer sempre sem gritar.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Para quê Viver


Se tens medo de arriscar, viajar, conhecer coisas novas, se tens medo da diversidade, semelhança, diferença, do amor, da tristeza, do sorriso, do choro, do passado, do futuro, de lutar, de desistir, de falhar, de acertar, de vencer, de perder, de apreciar o dia, de apreciar a noite, do mal, do bem e da esperança.

Pergunto, para quê vives, se a vida te foi abençoada precisamente para poderes desfrutar de tudo isso?

domingo, 14 de setembro de 2008

A pena e o tinteiro

Uma pena, presumida de escrever grandes sentenças, falava das suas obras, tão sublimes como extensas. Certo dia, disse ela ao tinteiro:

- Sem mim pouca figura farias.

O tinteiro inspirado, vazou logo a tinta fora, e voltou-se para a pena dizendo:

- Escreve agora!

Assim se responde aos ingratos, como a pena uns são e como o tinteiro outros são.

As músicas que adoro..



... são expressões sentimentais sob forma de som, contendo na melodia o estado emocional, na letra o drama, e na voz o sentimento.

Saber sobre a vida


Um amigo meu disse-me que sabia muito sobre a vida. Sinto-me lisonjeado, mas devo dizer que pouco sei dela. Na realidade, a diferença, está como eu olho para as várias situações da vida.

Primeiro eu observo muito os outros, pois adoro a diversidade, as diferenças, semelhanças, etc.

Segundo, encaro a dor como parte integrante da vida, algo que nos faz valorizar muitas vezes certos momentos, nos faz reflectir com maior profundidade sobre coisas menos triviais.

Terceiro, faço sempre introspecção do que sou, faço, penso e reflicto. Atenção que introspecção não é o mesmo que reflexão. Se estamos vivos, é para melhorar, por isso durante a vida devemos tentar melhorar o máximo que podermos.

Quarto tenho uma curiosidade saudável pela vida, conhecer novas coisas, culturas, pessoas, sensações e emoções.

Quinto procuro o lado positivo da vida, porque muitas vezes aquilo que de mal pensamos que correu, está a salvar ou para ter algo melhor, vindo de um provérbio chinês "seek the good in bad".

Sexto, sei que ser corajoso/a não é não ter medo, mas é partir para luta mesmo tendo medo.

Sétimo, a sorte só existe para quem acredita nela. E quem acredita na sorte, não acredita no azar, somente na pouca ou muita sorte.

Oitavo, aprendi a gostar de mim assim como sou, aspecto físico, sim aprendi, porque como todos nós em geral, existe sempre algo em nós que não gostamos.

Nono, senti que Amor também é dor, mas que essa dor não é maior que o próprio Amor.

Aprendi a estar triste, desmotivado, em baixo, desapontado, pois todos este estados, a ela pertencem, à vida. Mas, por cada um dos estados, sempre me lembrei que devo erguer a cabeça no tempo certo para sair deles, e olhar para um futuro.

Aprendi encarar os estados anteriores mencionados, como a morte de uma fase, para o nascimento da outra. Tradicionalmente choramos a morte, e lembramos a dor que nos marca, entretanto não fixamos tão facilmente a alegria de um novo nascimento, heis o que faço, foco no nascimento.

Em suma, simplesmente sou alguém, que em vez de ver a vida passar, decidiu passar pela vida, decidi aprender observando os outros, e explorar o melhor que a vida me pode oferecer. Aprendi como a minha celebre frase a "Manter o rosto sereno no fogo do inferno".

sábado, 13 de setembro de 2008

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Por amor de Deus

Quarta-feira conheci alguém, uma rapariga, que muito sorria, de muita alegria, e disse-me interessante quando lhe perguntei se ela acreditava em Deus. Confesso que é uma pergunta um tanto fora de hora para o momento, mas que gosto de fazer nos momentos de alegria a certas pessoas.

A resposta obtida dela foi:
"Não acredito em Deus porque ele matou o meu pai."

É interessante que muita gente culpa Deus por todas desgraças que acontecem, mesmo aqueles que nele não acreditam, aliás, é dos motivos muitos justificam a não existência de Deus. A questão que eu ponho é a seguinte:

Assumindo a existência, não obstante o leitor acreditar ou não, assumindo que acredita, queria que Deus lhe dissesse tudo que tem que fazer na vida?

Foi o que perguntei a rapariga, se foi Deus que escolheu os namorados.

Tenho andado a fazer uma pesquisa entre o meus amigos, e verifico que quase nenhum acredita em Deus.

É interessante que expressões como "Aí meu Deus", "Por amor de Deus", entre outras, são ouvidas tanto dos crentes ou descrentes, porque tornou-se somente uma expressão, da linguagem corrente.

Verdade

As vezes ficar na ignorância é o melhor do que ficar a saber certas coisas. Nem toda verdade é para ser conhecida, pois há verdades que lamentamos saber, pois nos impõe certas barreiras para tudo que no futuro se seguirá. Saber certas verdades não é o problema, mas aceita-la é um sinónimo de maturidade. Também existem verdades na qual lamentamos não termos sabido, pois teria alterado o rumo da nossa vida. Destas verdades, só nos resta dizer, "ai, se eu soubesse". Por este motivo muitos dos que vivem na ignorância, vivem felizes.

O Amoroso e o Vilão

Enquanto o amoroso se esforça para conquistar a confiança e o coração de quem ama, enquanto este procura entender o que vai no coração daquela que ama, enquanto este pretende partilhar sentimentos, segurar as lágrimas de quem sofre por amor, vem o vilão e simplifica o processo, satisfazendo a necessidade sexual mais básica, retirando a pureza do sentimento único.

As mulheres preferem os vilões, não importando quanto elas choram para encontrar o amoroso.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Na tua caminhada na vida

Não passe demasiado tempo a sonhar, mas sim a realizar.

Não durma demasiado, mas sim o suficiente.


N
ão passe demasiado tempo a fazer planos, comece a executa-los.

Não viva a espera do destino, leve sua vida até o destino que quiser.

Não passe demasiado tempo a olhar para trás, prepare-se pare enfrentar o que vem de frente.

Não espere pela sorte, faça a própria sorte.


Pense sempre positivo, e melhor ainda, age sempre desta forma.


Ter coragem não é não ter medo, mas é enfrentar, mesmo tendo medo.

Ser vencedor não é nunca perder, mas nunca desistir de vencer.



quinta-feira, 28 de agosto de 2008

No olhar

No olhar se revela o que se sente,
o que se esconde de mais íntimo,
o que se deseja mais intensamente,
o arcano por detrás da retina


Em cada alegria se nota o seu brilhar,
na tristeza o seu lacrimejar,
e por cada pestanejar envia uma
mensagem a quem está a olhar.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Mulher triste



Mulher,
escondes o teu rosto numa tristeza triste,
pela vontade de querer ser amada,
desejada e acarinhada.

Escondes a tua mágoa por momentos de ternura sonhados,
por confissões românticas espe
radas,
respirações profundas ouvidas,
por um acto cavaleiro esperado.

Saboreias a tuas lágrimas salgadas,
por algo que pensas que é amor
e que o assumes sendo platónico.

Precisas de um dedo,
para desviar o curso das tuas lágrimas,
de uma mão que te toca o rosto e te faz
sorrir, e uns lábios ternos que te
beijem e te faça sentir feliz.

Abrenuntio



"Abrenuntio - Palavra latina de repúdio ou esconjuro, que se aportuguesou dando origem a abrenúncio, mas que pode ser usado em vantagem aos seus grosseiros sinónimos, tais como; Chiça, porra, gaita, o tanas, uma ova."



Autor: José Vilhena

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Sorte ao nascer


Houve alguém que, depois de ler o post "A imagem que mudou a minha vida", disse-me que estaria avaliar a minha vida de boa somente porque comparava com o pior.

Para melhor fazer entender, não é comprar com o pior, mas é analisar as probabilidades logo á nascência. Num universo de biliões de pessoas no mundo, retirando os vários universos de pessoas pobres, ricas, doentes, que passam fome, sem esperança; ter nascido onde nasci, ter tido o que tive e tenho, saúde e força para lutar, e até mesmo ter amigos na mesma situação é uma Grande Sorte. É de louvar a Deus.

Se tem dúvida eu esclareço

Eu podia ser este:
Tu podias ser este:

Ele podia ser este:


Nós,
Vós,
Eles
lutam pela sobrevivência, não têm esperança nem lembrança, vivem do objectivo básico da existência,comer para A SOBREVIVÊNCIA

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

A imagem que mudou a minha vida


Esta foi a imagem que mudou a minha vida!

N
uma época conturbada da vida, na fase do crescimento em que a cabeça ainda não tem pensamentos completamente formados, onde o nosso factor psicológico ainda era influenciado pela opinião da sociedade.


Numa fase em que achava, feio, azarado, triste, lamentando por pequenos grandes males que achava que tinha na vida. Esta imagem, na tv, num dia em que não havia energia eléctrica, quando a energia veio, foi esta a primeira imagem que vi na tv, no telejornal.

Esta imagem vez-me ver quão injusto estava a ser para comigo, quão ingrato estava a ser para com a vida, lamentar da sorte que não via, chorar por uma dor que só existia por causa das opiniões fúteis dos outros e da falta de confiança no próprio ser.

Com esta imagem vi quanta sorte tinha, tinha saúde, pais, casa para morar, comida todos os dias. Sim muita sorte, porque eu bem podia ser a criança que está na imagem, que agoniza de fome até a morte, enquanto o abutre espera pela sua morte.

Por este motivo, chateia-me ver pessoas estão sempre a lamentar por determinados sofrimentos, lamentar pela vida que têm, pois se eles estivessem no lugar desta criança, sequer teria tempo para certos lamentos, certas tristezas, chorando por amor, etc.

Quando achar que é azarado, quando achar que a vida não presta, olhe para esta imagem e ponha-se no lugar desta criança, aí sim, pense mesmo como é a sua vida.

Eu vivo bem!


sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Não sai da minha cabeça

Não a conheci, mas ontem, enquanto esperava pela minha vez para ser atendido, entrou alguém que, com a sua presença, despertou a minha atenção.

Quando entrou, aparentava um ar intocável, como uma longa caminhada dentro de um túnel, onde nunca se encontra o fim. Não foi somente o choque de ver os volumosos seios que rasgavam o caminho em frente enquanto caminhava, mas também por muitos outros pormenores relativamente aquela pessoa. As belas pernas, montadas em pés de saltos altos, com unhas bem arranjadas, curtas, com contornos de traço único, de ar sereno, tranquilo, a sua simplicidade marcou-me.

Continuei aprecia-la muito discretamente, até se sentar, desencadeando dentro de mim, variados pensamentos curiosos em relação a essa pessoa. O seu rosto, aparentava o inatingível, o intocável, até mesmo uma certa antipatia.

O meu espanto foi ouvi-la falar, ouvir a voz, aquela boca de movimentos discretos, com um sorriso nos lábios, pronunciar palavras com
tons suaves. Naquele momento, enquanto falava, aumentou a minha curiosidade em saber quem ela é, o que faz, pensa, como vive.

Ainda não me saiu da cabeça aquela presença, o desejo, a fantasia, a curiosidade. Foi mais um momento da vida que vi passar.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Felicidade

Disse um amigo meu;"não existe a felicidade mas sim momentos felizes."

De facto a felicidade não é um momento contínuo, assim como a dor. Ser feliz não significa estar sempre feliz, mas sim, de entre as oscilações de altos e baixos, termos sempre motivos para sorrir.

Ser feliz também é saber quais são as memorias que se guarda, as boas ou as más.

Ser feliz significa saber que as lágrimas devem cair quando queremos chorar, que a dor deve se sentida quando nos magoamos, mas temos sempre que lembrar que é necessário levantar e sorrir.

Sim a felicidade não existe, mas sim momentos felizes, na vida, temos as coisas boas e más, cabe a nós escolhermos do que nos queremos lembrar.

"Ser feliz significa também saber ser infeliz." - Para o meu grande amigo Kalu.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Life till death



There are some people that are so concerned about "not dying", that they don't enjoy being alive.

Others are so concerned about "not getting heart brake", that they don't learn to love again.

Others are so afraid of "everything", that they just don't try new things.

Others are so stuck in the "past", that they don't see the present and the future.

Others are so much time look at the "bad things", that they don't see the good ones.

Others spend time "staring the floor", that they don't look up front.

Others spend time "for things that they don't like", instead of living for the things the love.

Other spend lot of energy "complaining", instead of trying to make it better.

Some other people could just spend time here, writing this about other people, instead of taking care of their own life........Tchau.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Accept Jesus and Get a Free PlayStation 3!


If you want a PS3 just accept jesus

This is what we call a modern church. I'm already praying for mine.

More info here http://www.landoverbaptist.net/PS3.htm

Simbologia da Rosa vermelha

Rosa vermelha, vulgarmente oferecida como sinónimo de amor. Possui 4 sinestesias que irei simbolizar, olfacto ,visão e tacto.

Olfacto - O seu perfume nos dá a nostalgia do momentos amorosos passados do lado de quem amamos, como de quem nos fez sofrer por tanto amar.

Visão - ela tem a vermelho do amor e o verde da esperança.

Tacto - tocando nas pétalas, faz-nos lembrar daquela mão macia, passando no nosso rosto, o carinho de cada momento de amor. Tocando nos espinhos, derrama a gota de sangue, que provoca o lacrimejar dos olhos, e nos faz lembrar corações partidos. Pois amar, também é sofrer, amar também é dor.

Falei de 4 sinestesias, mas enumerei 3, não foi por engano, o último, é o que dá o verdadeiro significado na entrega de uma Rosa Vermelha.

O Sentimento - o sentimento na entrega desta flor, a forma como é entregue, cria as associações fisiológicas de todas sinestesias descritas e não descritas acima, jogando com as emoções de quem dá e de quem recebe.

Esta é para todos apreciadores de rosas.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

A minha Mãe


A minha Mãe,

Mulher de infância difícil, marcada por um crescimento duro, com a ausência de uma Mãe. Marcada pela ausência de carinho, atenção, de presentes, até mesmo nas épocas festivas, em que chorou de tristeza e foi castigada.

Marcada pela educação com madrasta, em que ela e seus irmãos da mesma Mãe, eram tratados de forma diferencial, e estes, estavam sempre unidos, pois partilhavam todos a mesma infância difícil. Numa época em que a educação era feita com punhos de ferro, muito valeu a intervenção do irmão, que muitas vezes aceitava culpas, para que a irmã não fosse castigada.

De entre lágrimas, tristezas e sorrisos, sim sorriso, pois haviam também sorrisos, quando o Padrinho tão adorado a levava daquele lugar onde habitava, onde servia mais como empregada de casa do que filha, e esta é a memória mais feliz de sua infância.

Fez-se mulher, fez-se mulher tomando o seu rumo na vida, saindo de casa, não obstante as bocas mal faladas, daqueles que de moral só tinham para vender e não para consumo próprio.

Hoje admiro esta senhora, admiro pelo que lutou e continua a lutar para estar onde está agora. Passou, com o meu pai, por momentos difíceis por não ter casa própria, andavam de um lado para outro, mas enquanto isso nunca se deixaram desviar dos seus objectivos.

Lembro-me das longas horas de estudo de madrugada, ela e o meu pai para poder finalizar o curso, dos fim-de-semana sem os filhos, para poder estudar. Lembro-me das manobras e peripécias necessárias para gerir o tempo para as várias actividades.

Lembro-me da fase inicial da vida, em que muita coisa que temos agora, não passava de um sonho.

Hoje, médica especialista, tenho orgulho de muito ter aprendido contigo no que respeita à conquistas na vida, a saber lutar, estando triste ou não.

Muito te admiro como soubeste ver os teus filhos crescer e soubeste acompanhar esta evolução, evoluíste não só como Mãe mas como uma amiga, em que soubeste dizer as coisas certas nos momentos certos.

Muito te admiro pelo esforço em proporcionar o melhor para os teus filhos, dar aquilo que não tiveste na tua infância, motivar e ajudar ao desenvolvimento deles.

A garra que tenho em lutar pela vida, e ver que é possível evoluir com o nosso trabalho, foi tudo fruto da educação que tive. A capacidade de fazer múltiplas coisas, cozinhar, tomar conta da casa, tomar conta de bebés, bom gosto, muito do elo feminino aprendi contigo.

Sei que no presente existem muitas coisas que lamentas,por naquela altura não teres tido muita paciência, ou dado mais atenção, mas digo-te, muito embora achasses que uma criança não têm noção, desde dos meus 7 anos a minha motivação para te ajudar em casa sempre foi porque me apercebia das aflições a angústias que passavam. Nunca soubeste porque nunca chegaste a ler as coisas que eu escrevia.

Hoje, um dos motivos do meu empenho no trabalho é realizar um sonho teu que guardei quando eu tinha ainda 8 anos.

Por tudo isso Mãe, digo que te amo muito, tenho muito orgulho e te admiro muito.

O HERÓI DE HOJE, É O PAI E/OU MÃE, QUE TUDO FAZ PARA DAR UMA EDUCAÇÃO A SEUS FILHOS.

Obrigado Mãe.

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...