segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O poder de transformar

Todos os dias nos deparamos com situações que nos causam algum desconforto. Conflitos no trabalho, no relacionamento, maus estares causados por determinadas situações muitas vezes nos faz olhar para alguém e assumir que não gostamos desta pessoa.

Um dos maiores poderes que temos é o de TRANSFORMAÇÃO. O poder de transformar permite-nos mudar o que sentimos e em consequência disso toda a forma de estar envolvendo este sentimento.

Tudo começa com a PERCEPÇÃO que se tem das situações. É necessário perceber que qualquer seja a acção, a forma de a receber depende da nossa, auto-estima, sabedoria, experiência de vida, estado emocional, mágoas, amores, entre outros factores emocionais. Neste sentido, independentemente da intenção que uma pessoa ou situação pretenda causar é ESCOLHA NOSSA DE COMO A VAMOS RECEBER.

Muitas vezes não gostamos de alguém, e por este motivo tudo e qualquer coisa que esta pessoa faz é muitas vezes recebido por si só como um mau julgamento. Muitas vezes sequer foi a intenção desta pessoa em passar esta mensagem, mas pelo facto de não gostarmos dela a nossa recepção é negativa.

Tudo se RESOLVE com AMOR. Se ao contrario de julgarmos aquela pessoa, a tentamos apreciar, essa TRANSFORMAÇÃO poderá potenciar uma melhor relação entre pessoas ou situações. O exercício prático quando sente que está acumular algum tipo de sentimento negativo em relação a uma pessoa, é pedir que não tenha este sentimento e pedir que sinta AMOR por esta pessoa. Deste modo, aos poucos, mesmo que não aconteça no plano físico, no plano astral as contendas começam a ser resolvidas, quando está a dormir e isso vai influenciar no plano físico.

Quando retiramos o nosso julgamento e TRANSFORMAMOS a nossa forma de pensar em relação a pessoa, passamos a ter outra energia na presença da mesma e isso influenciar a pessoa também. 

Muitas vezes estamos muitos agarrados a conceitos pré-definidos por sei lá quem, de que para a acção A tens que ter o sentimento B. Este tipo de programação mental nos faz simplesmente reagir sem reflectir. É necessário diferenciar que reflectir não é racionalizar.

Por exemplo, certa vez num supermercado havia uma mulher com as campanhas publicitárias de uma marca de café para ser dado gratuitamente aos cliente. No entanto existia um homem que constantemente dirigia-se a ela para pedir café, e nas n vezes que ele pedia café ela o dava. No entanto ela começou a sentir que o homem era um aproveitador, porque ele vinha várias vezes pedir café e começou a sentir aborrecida com a situação. Na conversa comigo, eu perguntei a senhora se a tarefa dela não era realmente dar o café a qualquer pessoa. Ela, respondeu que sim, mas achava que aquele homem estava a aproveitar-se, como se estivesse a roubar o direito de outra pessoa. Isso é típico da percepção de ter mais ou menos que o outro. O que disse a senhora foi que experimenta-se por cada vez que homem fosse ter com ela o tratasse como se de um novo cliente se tratasse.

São vários os conceitos pré-programados neste mundo físico. Se disser a duas pessoas para fazer braço de ferro e disser que ganha quem tocar mais vezes com a mão na mesa, o que irá observar é que imediatamente os dois oponentes tentarão fazer for para empurrar a mão do adversário contra a mesa. No entanto, o desafio era quem tocar mais vezes com a mão na mesa e não especifica de quem é a mão. Esta reacção primária vez do nosso cérebro reptiliano que nos incute a noção de território e domínio. Assim, no nosso programa a forma de ganhar é sempre fazer o outro perder.

Olhando numa outra perspectiva, ao contrário de fazer força para derrubar o adversário, bastava um dos concorrentes bater a própria mão na mesa várias vezes para poder ganhar. Até porque uma vez a mão na mesa dificilmente o adversário conseguirá levanta-la.

O mesmo acontece com algumas pessoas que têm determinadas dificuldades na vida, muitas destas dificuldades é uma pura armadilha do macaco no qual a vontade de querer ter impede o ser.

Todo pensamento negativo pode ser mudado, basta mudar a perspectiva de como se olha para as situações. Muitos são sabotadores da própria vida, mas isso é um tema para um próximo post.

A base para transformação é AMOR, para tudo e para nada. Muitas vezes julgamos as pessoas sem as conhecer. Recebemos mal determinadas situações não porque tinham esta intenção mas sim porque o nosso estado emocional condiciona a nossa percepção.

Transformar a situações também tem a ver com AMOR, principalmente AMOR PRÓPRIO, dar mais espaço para o AMOR e libertar o MEDO. É libertar de alguns julgamentos e conceitos que na maioria das vezes são os causadores da nossa dor. O nosso sentido de posso nos leva a muitas vezes ter sentimentos de perda mesmo quando não queríamos o que perdemos.
É possível transformar tudo, basta abrir espaço para o AMOR e mudar a nossa forma de pensar de reactiva para reflectiva. Porque durante o processo de reflexão filtramos o que é realmente importante, conseguimos muitas vezes absorver as causa e outros aspectos que nos farão, não tão só compreender a nós mesmo, mas também os outros.

 

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Paradoxos



Sem querer competir com o blog do meu caro amigo  Paradoxo pretendo falar dos paradoxos que temos vivido nesta falsa realidade

- Fazer GUERRA para fazer PAZ.
- Na luta por um mundo melhor a maior indústria é a do ARMAMENTO
- Acumular o dinheiro com trabalho para pagar na velhice as doenças que o trabalho criou.
- O lucro do sistema de saúde depender na poupança no tratamento do doente e na quantidade de doentes que recebe.
- Luta-se contra o trabalho infantil mas deixa-se jogadores menores, actores menores, ou não é trabalho.
- Faz-se hora extra para pagar uma casa quando se passa maior parte do tempo no trabalho.
- Em DEMOCRACIA todos temos direito expressar opinião, e a minha opinião em relação a esses é CALEM-SE.
- Em DEMOCRACIA o povo é convidado para votar num partido que depois o vai aumentar todas as taxas e austeridade.
- Paga-se taxas para o estado ter carros e luxo, quando o próprio cidadão dinheiro para compra o seu próprio carro.
- O rei precisa das taxas para viver, e o povo pobre precisa do rei para quê????
- Destruimos o ambiente para fazer lucro para poder salvar o ambiente.
- Vamos salvar o MUNDO, quando se quer sabemos tomar conta de nós mesmo.
- Se Deus sabe de tudo como alguns pregam, porque motivo fez a Eva, afinal já sabia que ela ia comer a maçã. Também podia simplesmente não por a árvore lá, que tal barrar a cobra na entrada?
- Em DEMOCRACIA há liberdade de expressão, mas se fala mal de Israel é BANIDO.
- Em DEMOCRACIA há liberdade de expressão mas quando se mostra as mentiras do EUA, é ligítimo afirmar que se devia matar que falou. [Hilary Clinton]
- O "suposto" país mais democrático do mundo foi conquistado por católicos a índios que lutavam pela liberdade tendo escravos.
- O "suposto" HOLOCAUSTO morreram "supostamente" 6 milhões e foi grave, mas se for em pequenas pares de 1 milhão, 2 milhões aos poucos já não é HOLOCAUSTO.
- O supostos "judeus" de Israel dizem que vêm de uma zona de árabes quando eles não o são.
- Lutamos contra fome na Somália obrigando-os a comprar F16.
- Os ateus dizem "AI MEU DEUS".
- O sistema judicial é para todos.... que têm dinheiro suficiente para pagar bom advogado.
- Existe o medo de um país que nunca atacou o outro de ter bomba nuclear, mas ninguém preocupa com aquele que já a utilizou.

Se encontrar mais envie para mim e será acrescentado

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

America propaganda



Nos dias que correm com a agitação e busca por parte EUA para um novo motivo para fazer guerra, gostaria de fazer alguma análises. Este texto vem para realçar as falsas crenças e incutidas nas mentes das pessoas que a levam acreditar em algo mesmo vendo o contrário.

Todos nós desde que a TV existe somos educados a olhar para EUA como sendo o salvador do mundo. Esta educação começa pela TV e filmes. Repare que no filme o americano é sempre  o que vai para o país do outro salvar, chega mata o supostos (maus) e salva o supostos (inocentes). A grande necessidade de super heróis faz desta terra a que mais super heróis tem, será um problema de auto-estima?. No filme Salt, existe uma cena que é típico de propaganda de superioridade. A cena está é na chegada do presidente Russo para o funeral do vice-presidente americano. Nesta cena o presidente russo cumprimenta o presidente americano dizendo:
- Senhor presidente. A qual o presidente americano respondeu ao seu homólogo, chamando pelo nome. Isso é uma demonstração de superioridade. O que faz com que as pessoas realmente acreditem que na vida real o EUA é tão poderoso que todos se rebaixam para eles. Tipicamente são filme de Holywood, que como nome diz traduzindo, pau mágico, serve precisamente para criar ilusão.

Se observarmos, não existe nenhum outro país que tenha tido tantas guerras, e de notar que as guerras não são no seu próprio país, o que retrata a mentalidade de conquista. Para explicar melhor, ninguém matou mais gente que ingleses, franceses e americanos no mundo todo. O pior é que continuam a matar além fronteiras, sempre passando a mensagem que estão a ajudar, só não dizem a quem. No entanto é o país que se apresenta como sendo mais cristão, a própria bíblia fala disso, aquele que de Deus falam mas do diabo praticam.

Toda crença do estado poderoso que existe nos EUA vem mais da manipulação da informação e de propaganda. Canais como History, CNN, Fox, Discovery, entre outros, são usados para passar a imagem de como EUA é grande e poderoso, enquanto todos os seus supostos "inimigos" são apresentados como "maus". Este tipo de treino é largamente visível em filmes, cuja a ameaça vem sempre dos mesmos países.

A advogacia da democracia, liberdade e direitos do homem é largamente utilizada para conquistas, infiltração, "salvamento", entre outras criações de realidade. Mas se observarmos durante a história foi país que mais ditadores suportou. Existe pobreza, aliás miséria no país ainda assim se aponta para dos outros países. O jogo é de reputação. A reputação é manipulada para que possa ser utilizada como disfarce para domínio. A falsa percepção de um pais democrático é criada simplesmente pelo propaganda feita de como são importantes, e a demonização de todos que não queriam seguir as políticas impostas sobre outros países.

Este grande império que pretende conquistar o mundo, pela alteração de percepção depende necessariamente da guerra para sobreviver pois sem ela a sua indústria principal, a militar não sobrevive. Daí a necessidade constante de criar inimigos para poder combate-los e com isso gerar receitas.

Estas guerras são aceitas com truques na linguagem, onde termos são aplicado para retirar impacto no objecto ou sujeito. Termos como "complexo","vítimas colaterais", "regime", "violação de mulheres e morte de crianças" são utilizado respectivamente para desviar atenção quando  foram destruídos alvos civis, morte de pessoas inocentes, para apontar algum presidente que se quer passar como ditador mesmo que tenha ganho as eleições, sempre que se pretende fazer com que a opinião pública fique do lado de  e não do outro. Em todas as guerras essas mesmas técnicas são utilizadas.

As técnicas são sempre as mesmas, de divisão, separação, ilusão, manipulação da mídia, propaganda através de filmes e documentários criados para mudar a forma de pensar. Boa parte das guerras e seus motivos foram criados artificialmente, inclusive as duas guerras mundiais. Não são só as armas que matam, as ditas sanções matam muito mais gente que uma bala, e é uma forma bastante eficaz de subjugar vários países. Aliás foi um dos motivos da guerra de Hitler para além da criação do império foi a inveja da inglaterra e frança perante o crescimento económico alemão de forma independente.

O bom é que estes males estão em queda, daí a precipitação actual, porque estão a tentar salvar um barco que está a afundar, por enquanto como controlam a informação  ainda não está no domínio público, até chegar ao ponto de que não há solução.


Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...