quinta-feira, 25 de maio de 2017

A necessidade de aprovação, do agradar e do Elogio


Todos nós temos um certo grau de aceitação dos outros e elogios é sempre bom de se ouvir. No entanto, como tudo, não devemos necessitar dele.

Existem pessoas que precisam muito da aprovação dos outros para aceitar as suas próprias vitórias. Precisam do elogio, cumprimento e quase uma plateia para  atestar que o que está feito está bom. Este é um problema comum da falta de confiança em si próprio.

É preciso ter em conta que qualquer pessoa que nos dá uma opinião, está carrega, emoções, experiências, medos e nível de conhecimento de quem a dá. E a visão dela pode não ser a que partilha.

Este problema muitas vezes está personalizado, ou seja, existe aquela pessoa que tanto queremos agradar, aquela pessoa de quem esperamos sempre uma atenção, que se orgulhe de nós e para qual nada nos parece suficiente. DEITA FORA ISSO!!!

Normalmente quando a necessidade de aprovação e elogio está personalizada, também tem muito a ver com o sentimento de não ser o suficiente, nunca chegar, não agradar o suficiente. Este sentimento é particularmente mais vincado na mulher do que nos homens e está muitas vezes associada a infância e a uma figura paternal ou maternal.

Esta necessidade se não estiver equilibrada fará com necessite sempre de opiniões de terceiros para tomar decisões ao contrário de ver com os próprio olhos. Fará com que nunca será capaz de apreciar algum feito seu sem que tenha aprovação do outro. Fará também que muitas vezes estará tão entusiasmada/o com alguma realização e quando for contar ou apresentar não receba o mesmo entusiasmo de terceiros. Isso fará sentir-se triste, em baixo e desmotivada/o, de baixa auto-estima, não porque o trabalho não vale, mas sim porque nem sempre os outros têm a sensibilidade para perceber o que foi feito. Não se pode falar de cores a cegos.

A necessidade de agradar, está directamente associado ao medo. Medo da perda nas relações, medo do confronto, falha de comunicação e muitas vezes apatia (IDFC - I Don't Fucking Care).

A necessidade de agradar, principalmente quando este acto te causa dor é falta de amor próprio. Tudo na medida, certa, devemos agradar os outros na medida que nos possa também agradar. É importante dar, mas também é muito importante sabermos receber.

Para evoluir recomendo os seguintes exercícios:
  1. Aguente o máximo de tempo sem contar a ninguém algum feito de que se orgulhe.
  2. Sempre que fizer algo que acham bom, escreva uma frase de motivação. Por exemplo, eu usava a frase "TU ÉS UM GÉNIO".
  3. Se existe alguém que o pressiona sinta a necessidade que se orgulhe de si, deve primeiro deixar de alimenta-lo com o que conquista. O que pretendo dizer é não deve ir a correr dizer a sua nova conquista, deixa que ele oiça por outros.
  4. Elogie a si mesmo e fique satisfeito somente com o seu elogio. Não funcionou?? Repita, vezes em conta. Faça o seu cérebro ouvir a sua voz.
  5. Não se preocupe em afirmar que é boa/bom em algo. Ser convencido é alguém que se acha melhor que os outros. Afirmar que é bom em algo é ser confiante que é totalmente diferente.
  6. Diminua o agradar ou diga que de momento não pode satisfazer. Paulatinamente vai educando o seu cérebro a não sentir-se culpado quando nega algo. Lembra que o conceito de boa pessoa é totalmente sujectivo e falso.
  7. Permita que lhe agradem também. Aprenda a ser agradado/a. Muitas vezes você agrada tanto o outro que não dá espaço para ele fazer por si também. Permitaaaaa.
  8. Reine na sua vida. O que quer dizer que que deve ser Rei/Rainha na sua vida, e não  um servo dela.
  9. Se existe destino pelo menos 50% é seu, porque você é que faz a escolha, logo use-o à 100%.
  10. Por algum tempo pratique o DGF (Don't Give a Fuck) para opiniões que o levam para baixo.

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...