sábado, 31 de agosto de 2013

A Felicidade


A felicidade é constituída por momentos felizes.

A continuidade da felicidade
 não depende necessariamente
de momentos felizes contínuos,
mas sim das lembranças eternas
dos momentos felizes.

A felicidade não se constrói
na falta de dor ou do medo,
mas sim no equilíbrio do AMOR.

A felicidade na realidade não existe,
o que existe é o que você escolhe para ser feliz.

Ser feliz é uma escolha,
viver feliz é uma arte.

A felicidade é única,
é invariavelmente variável,
é intransmissível,
no entanto, partilhável.


SÊ FELIZ!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Entre o medo e o desejo

É recorrente estarmos em situações em que se deseja o fruto proibido. Este fruto pode ser proibido por diferentes motivos, não é o que está em causa, mas sim o que fazer quando se deseja, mas se sente medo do que se deseja.

Muitas vezes este medo está relacionado com sentimentos, bons ou maus, com a perpetuidade de uma ligação, entre outros motivos. O desejo as vezes é tão forte que magoa tanto, que se tenta fugir, fazendo jus ao velho ditado: 

- O que o olhos não vêm o coração não sente.

O problema é que a fuga até pode afastar os corpos, mas dificilmente os sentimentos. Nesta secção é tudo mais difícil, não existem fórmulas, de resolução. Muitas vezes, a opção é por uma dor menor, pois a situação de medo e desejo simultaneamente causa dor também. A questão é:

A questão é como sabemos o que causará menor dor? Dado que o até o amor tem a sua cota de dor?

A única coisa que é garantido, independentemente da opção tomada é o RISCO. O risco associado a cada escolha que fazemos, a cada passo que damos.

Muitas vezes o combater o medo e avançarmos nos permite desmistificar o desejo, tornando mais controlado, mais vulgar. Muitas vezes o avançar nos faz desejar ainda mais. E é esta última opção que normalmente se leva mais em conta quando se está com medo. A questão é: 

- E se eu desejar ainda mais?

Soluções para este dilema só depende da filosofia da vida de cada um. Para muitos mais vale nunca tentar, outros preferem avançar e viver o momento, outros vivem o momento e arrependem-se amargamente porque avançaram, outro arrependem-se por nunca ter avançado.

O QUE FARIA VOCÊ?

Agora pergunto será que Adão e Eva se arrependeram?

domingo, 11 de agosto de 2013

Ponto de Inflexão


Matematicamente o ponto de inflexão corresponde ao ponto onde uma função muda o seu sinal ou sentido. Esta definição, sem o rigor matemático associado, serve de analogia para o que pretendo escrever.

Existem em quase todos nós um ponto de inflexão, um ponto onde alguma coisa faz a diferença entre, luz e sombra, bem ou mal, bom ou mau, ou qualquer outra dualidade. Muitas vezes certas acções das pessoas não medem consequências, ao ponto de se brincar com situações que para elas são triviais, mas que para outras são de extrema importância. 

Todo ser humano tem a sua complexidade, e também o tem o seu próprio complexo. Nas relacções humanas, existe muitas vezes descuido em se conhecer a pessoa com que se relacciona de modo a perceber os limites delas. E este descuido leva muitas vezes a pontos de inflexão em que algo que estava bem muda totalmente para o contrário.

Eu próprio tive este caso, que só anos mais tarde pude perceber. Não intencionalmente, mas por não perceber que estava a magoar alguém que gostava de mim, quando todos os sinais estavam presentes. No dia que apresentei uma amiga a esta pessoa, a amizade tornou-se inimizade. Mas só mais tarde percebi, que a colega estava apaixonada por mim.

A mesma analogia serve para muitos corações partidos por falsas esperanças, falsas expectativas, mentiras, humilhações, traumas que podem afectar a pessoa ao ponto de deixar maluco.

As pessoas que por natureza já não confiam noutras, quando pensam que conhecem alguém que finalmente podem confiar e são traídos, tornam ainda mais fechadas, muitas vezes desprovem elas mesmas de qualquer sentimento ou emoções associadas aos outros.  Essa é uma forma de protecção, para evitar outras decepções.

É recorrente essas situações depois de decepções amorosas, e nestes casos sofrem muito as mulheres que de alguma forma ostentam beleza extrema, pois são vítimas da sua própria beleza. Digo vítimas, porque muitas tendem a atrair certo tipo de homens que a vê como o corpo e não como a alma.

O ponto de inflexão também ocorre quando somos confrontados com situações que nos cria, revolta, irá, mágoa, desejo de vingança. Em que a decisão entre, lutar, bater, correr ou fazer de conta que nada se passou marcam o ponto de inflexão. As vezes, não fazer nada causa menos destruição do que tentar mudar um simples bater de asas de uma borboleta.

Ser Bom ou Mau, muita das vezes é um questão de uma pequena demonstração de amor, para salvar alguém, daquilo que poderia ser o seu precipício. Assim como as vezes um certa dureza pode ser ponto de salvação para um caminho melhor.

O ponto de inflexão corresponde na realidade à momentos chave na nossa vida que tomamos uma decisão, ou fazemos uma escolha que muda completamente o curso da  nossa vida. Essa mudança também pode vir de acções de 3º, mas é sempre a nossa escolha de como reagir a estas mudanças. É necessário sabedoria para saber decidir neste momento, pois, como ponto, o foco da energia é muito grande, e como consequência também a pressão. Para melhor decidir "Mantenha o rosto sereno no fogo do inferno".



Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...