sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Coragem de ser feliz


Quantas foram as vezes que precisamos fazer uma escolha baseado em sentimentos contrastantes?

Quantas foram as vezes que esta escolha envolvia sacrificar algo que queremos, sacrificar por orgulho, mágoa, dor, e até mesmo medo?

Quantas vezes consegui de facto perdoar para ser feliz e quantas vezes ser você mesmo fará o outro infeliz?

No nosso mundo dual, infelizmente a felicidade de um muitas vezes é a tristeza de outro. Isso muitas vezes torna as nossas escolhas difíceis, principalmente no campo amoroso. A mágoa por/a nós infligida é tão grande que mesmo que se tente perdoar, a memória não consegue apagar o sentimento. Neste momento tudo irá depender muito da polaridade do ser vivente.  Ou se deixa levar pela dor ou o seu AMOR é tão grande que consegue abafar qualquer dor.

A coragem para ser feliz passa muitas vezes por ultrapassar tabus, conceitos e preconceitos, modelos pré-determinados do que é viver. Muitas vezes fará uns chorar e outros sorrir, outras somente nós iremos sorrir.

A coragem de mandar tudo par o alto e correr para sua felicidade não uma uma coragem qualquer, principalmente quando se sente e se sabe o que quer. Mas será a escolha certa?

O que é a escolha certa?

Eu considero a escolha certa aquela no nos faz feliz. A questão que se põe é qual é o nível de felicidade que necessita para ser feliz.

Pessoas há que necessitam de sentir o AMOR apaixonado,  outras simplesmente se conformam com o nível que conseguiram. Se indagar algumas pessoas à sua volta quanto lhe faz sentir feliz, ou seja, até que ponto esta pessoa se sente feliz consigo.

Deduzo que a maior parte dos casos terá sempre uma resposta mediana, irão dizer que estão felizes, mas irão sempre realçar que há algumas coisas que poderia melhorar para o fazer ainda mais feliz. Nesta equação está também o seu próprio nível de felicidade. Quão feliz você é? Quão feliz alguém lhe faz? Medida difícil não é?

Lembre algum momento em que foi muito feliz. Explore este momento e tente comparar com o AGORA. Agora, pergunto, se teria coragem de voltar aquele momento feliz. Com o quê, com quem, onde, precisaria de estar?

Por incrível que pareça é praticamente impossível reproduzir certos momento. Mesmo que tenhamos todas  as variáveis aproximadamente iguais, existe algo que está diferente. Nós.

Nós estamos diferentes, a vivência, experiência, muda drasticamente a nossa percepção de tudo que já "fora" vivido no presente.

Muitas vezes o sopro da vida nos leva aquela coragem, aquele espírito aventureiro, romantismo, paixão, amor...felicidade. As vezes o nosso cérebro é o nosso maior inimigo, porque nos impõe regras, medos, lógica, quando a felicidade e o amor não é nada disso. O Amor simplesmente É.

Já pensou que se tivesse tido coragem de fazer aquela chamada, pedir para conversar, se tivesse tomado a "tal" decisão, muita coisa estaria mudada no seu presente. Será que seria mais feliz? Dá que pensar não é?

Vá, tenha coragem, tente ser FELIZ.

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...