sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Entre o medo e o desejo

É recorrente estarmos em situações em que se deseja o fruto proibido. Este fruto pode ser proibido por diferentes motivos, não é o que está em causa, mas sim o que fazer quando se deseja, mas se sente medo do que se deseja.

Muitas vezes este medo está relacionado com sentimentos, bons ou maus, com a perpetuidade de uma ligação, entre outros motivos. O desejo as vezes é tão forte que magoa tanto, que se tenta fugir, fazendo jus ao velho ditado: 

- O que o olhos não vêm o coração não sente.

O problema é que a fuga até pode afastar os corpos, mas dificilmente os sentimentos. Nesta secção é tudo mais difícil, não existem fórmulas, de resolução. Muitas vezes, a opção é por uma dor menor, pois a situação de medo e desejo simultaneamente causa dor também. A questão é:

A questão é como sabemos o que causará menor dor? Dado que o até o amor tem a sua cota de dor?

A única coisa que é garantido, independentemente da opção tomada é o RISCO. O risco associado a cada escolha que fazemos, a cada passo que damos.

Muitas vezes o combater o medo e avançarmos nos permite desmistificar o desejo, tornando mais controlado, mais vulgar. Muitas vezes o avançar nos faz desejar ainda mais. E é esta última opção que normalmente se leva mais em conta quando se está com medo. A questão é: 

- E se eu desejar ainda mais?

Soluções para este dilema só depende da filosofia da vida de cada um. Para muitos mais vale nunca tentar, outros preferem avançar e viver o momento, outros vivem o momento e arrependem-se amargamente porque avançaram, outro arrependem-se por nunca ter avançado.

O QUE FARIA VOCÊ?

Agora pergunto será que Adão e Eva se arrependeram?

Sem comentários:

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...