domingo, 10 de setembro de 2017

Permita-se Aprender



Permita-se aprender venho falar sobre termos a abertura de aprendermos mais sobre nós através de novas experiências. Quando falo de novas experiências, refiro-me não só daquelas que você quer mas também daquelas que você não quer necessariamente passar. Aquela experiência que você acha que não é muito bom em, experimente, experimente e aprenda o que você é, desde que não perigue e não destrua a sua vida ou a vida de outros,

Toda a nossa vida desde de que nascemos é tudo é uma aprendizado sobre nós. Aprendemos instintivamente certas habilidade de modo a podermos evoluir. O nosso aprendizado instintivo está normalmente voltado ao desenvolvimento psico-motor para o nível de sobrevivência. Assim que o indivíduo se estabelece também se estabelece os limites de abertura do seu aprendizado.

Quando falo em permita-se aprender, quero dizer que, você nunca vai descobrir que corre rápido se nunca lhe aparecer o motivo para o fazer correr com tanta rapidez. O motivo para que tenha que correr tão rápido pode ser diverso, pode ser perseguido por um cão e o medo o fazer correr muito rápido. No entanto, após essa experiência, a maior parte de nós ficará preso pelo trauma do medo de poder ter sido mordido, mas não vai reparar no quão rápido foi capaz de correr.

Certa vez um professor disse-me: - Todos nós devíamos aprender a defender causas das quais não acreditamos.

Nem tudo que vivemos e fazemos é porque planeamos que assim seria, ou de antemão sabíamos o que seria. Na maioria das vezes o que acontece é que vamos aprendendo e adaptando, umas vezes mais rápido e outras mais lentamente a nova realidade.

O permitir-se aprender é estar aberto mesmo ao que não se acredita ou se gosta. É dar a possibilidade de aprender sobre si mesmo  tudo o que É e o que NÃO É, mas ainda assim  estar dentro dos limites que sente que deve estar.

Muitas almas velhas como a minha, não pertencentes a este mundo, vêm a vida na terra de forma caricata e de certo modo não se identificam muito com o modo de vida. Muitas destas se recolhem num canto, segregando de si mesmos pois estão num contexto que não lhe permite conhecerem o seu verdadeiro EU. Se não houver a abertura de aprender, se não se soltar os pré-conceitos não se irá descobrir o outro EU que em nenhuma outra circunstância seria possível desabrochar.

Você só descobre se pode será um bom pai/mãe se tiver filhos, marido/esposa se casar, não obstante quão subjectivo o ser bom possa parecer.

Não sabe dançar, tem 2 pés esquerdos? Vai por teimosia aprender, mas não o faça já assumindo que não é capaz, pois assim estará fechado para nova experiência.

O permitir-se aprender o irá fazer descobrir capacidades novas, como estive numa fase da minha vida, onde não obstante a dor forte de um relacionamento terminado mantinha ainda o foco nos objectivos. Descobrir que era capaz de apaixonar-me e chorar por alguém, ser traído, ser amante, perder alguém, entre outras experiências mais caricatas da minha vida. Tudo isso ajudou-me a conhecer melhor as minhas capacidades.

Este mesmo espaço, este blog começou simplesmente para permitir adormecer em algumas noites difíceis, onde a cabeça não parava de ter ideias e pensar, nunca pensei que chegaria ao ponto de ter tantos textos. Já me foi dito que deveria escrever um livro. Bem, talvez seja algo que me deve permitir aprender. ☺☺☺☺


Sem comentários:

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...