quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Coragem

A coragem é muito associada a ausência de medo. Na realidade a coragem é como tantas outras coisas que são duais, não pode existir coragem sem medo.

SÓ O AMOR INCONDICIONAL NÃO É DUAL

Nós consideramos um Homem corajoso, alguém que enfrenta os considerados grandes medos pela humanidade. Lutar na guerra, enfrentar uma situação de perigo, etc. Ainda assim, buscamos sempre alguém que corresponda a nossa percepção de herói. Alguém que usamos como sendo um exemplo e supomos muitas vezes que estes, nada temem, nada os aflige.

Este tipo de percepção é criada para afugentar os nossos próprios medos, mas também PARA os JUSTIFICAR. Porque sempre podemos dizer ao nosso herói que o caso dele é diferente do nosso porque ele NÃO TEM MEDO ou É CORAJOSO.

De todos os medos, o maior medo, a nível humanitário é o AMOR, numa sociedade baseada no MEDO. O abraçar do AMOR significa deixar as defesas de lado, as quais estamos tão habituados. É ficarmos no vazio absoluto e nos sentirmos cheios, sem necessidades de defesas, protecções. Esta emoção é particularmente assustadora pois, existe um AMOR MEDROSO que vivemos constantemente a qual se AMA com medo que termine, com necessidade de promessas constantes de AMOR para alimentar medos e inseguranças próprias.

Muitos não abraçam o AMOR pelo MEDO da sua incerteza, principalmente porque tendem a alojar o amor NOUTRO SER, EXTERNO a SI MESMO.

A coragem também tem muito a ver como olhamos para nós mesmos, e nós no mundo, com  energia que emanamos, pois a forma como nos vemos determina muito a nossa segurança, o nosso AMOR PRÓPRIO.

TENHA CORAGEM E AME A SI E AOS OUTROS.

5 comentários:

Anónimo disse...

Mais coragem tem a mãe que por algum tempo se vende o corpo para dar de comer aos seus filhos, do que o soldado que vai à guerra indotrinado pelo seu governo. Não obstante, chamamos de puta à senhora e heroi ao senhor. A coragem é geralmente mal entendido.

O homem e a mente disse...

É de facto, porque tendemos a julgar as acções ao contrário de as tentarmos entender. Aliás o herói de hoje é todo pai e mãe que aguenta a actual escravidão para alimentar os seus filhos. Mas isso por si só já entrava noutro tema :P

Anónimo disse...

Heroi sim o pai e mãe que aguenta a actual escrevidão, estando conscientes de que estão escravizados. Dormente aquels que não querem ver e continuam tipo robô.

Eduardo Montanari disse...

Eu tenho um medo grande de amar. Cobro o amor, quero ser amado, mas não sei dar amor. Isso complica muito.

O homem e a mente disse...

Mas é exactamente este medo que muitas vezes causa as roturas. Sabe dar amor sim, cada um dá amor da sua forma. O que pode estar acontecer é que dá amor como moeda de troca do que recebe. Isso tudo tem a ver com o medo de abandono e carência afectiva. Muitas vezes pode ser trauma de infância ou mesmo medo de vidas passadas.

Procure o amor que está dentro de si e não aquele que a TV diz que tem que ser, há muitas formas de demonstrar amor, encontre a sua.

Abraço

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...