sexta-feira, 29 de julho de 2011

Amor é sentido e não declarado


A maior parte das pessoas anseiam por viver um grande amor, no entanto, quando o têm não os sabem reconhecer simplesmente porque não foi declarado. A necessidade que se tem em ouvir que o parceiro ou pare diga "Eu te amo" muitas vezes condiciona os relacionamentos. A maior parte das pessoas tem necessidade de ouvir a declaração do amor, mais do que a capacidade sentir o amor. 

Este bloqueio é de tal maneira que os intervenientes sequer observam todas as outras demonstrações de amor, simplesmente porque precisam de o ter verbalizado de alguma forma. Esta verbalização ser para a pessoa que a recebe como uma forma de prova necessária de tudo que está a passar, para estabelecer uma falsa segurança  no relacionamento. Digo falsa porque, se  perguntar a si mesmo quantas vezes teve relacionamento em que disse ou lhe foi dito que é amado/a e o relacionamento acabou na mesma? Significa que dizer não tem valor algum a nível de segurança a não ser a mera necessidade de alimentar o ego. Quantos dizem que amam e ao mesmo tempo batem? 


A agora questiono se viver com alguém que nunca lhe disse que o/a ama, mas que o/a trata com todo amor, que o/a trata como realeza, precisa mesmo de ouvir ou de sentir. O problema é que a maior parte, principalmente as mulheres tendem a não sentir se não for dito, e sentem-se não amadas simplesmente porque não foi verbalizado, quando todos os dias há demonstrações de amor. Para além de ser um problema de auto-estima, está também relacionado com o facto das pessoas teres o relacionamentos baseados em estigmas sócio-comportamentais  apresentados principalmente pela TV. Neste sentido, quando numa relação o A fizer algo e o B não se comportar como no filmes, é porque não gosta ou não tem amor.


Também existe um grande preconceito de como este amor deve ou não ser demonstrado e vivido, condicionado principalmente por fatores externos, que constantemente nos dizem como nos devemos comportar. Quando as demonstrações de amor caem fora dos conceitos pré-estabelecidos existe logo uma interpretação como sendo não amor. Todos sentimento de amor, passaram a estar dependentes do 5 sentidos mais do que do que o coração que atualmente simboliza amor.

Amor é para ser sentido e não necessariamente declarado,
mas deve ser manifestado.

2 comentários:

Anónimo disse...

É verdade que a necessidade constante da verbalizaçao da demostração de amor tem como base a alimentaçao do ego e deveremos ser capazes de o sentir antes de o declarar. No entanto, há que ter em conta que, a nao verbalizaçao do sentimento (digo, nunca!) poderá demonstrar um sentimento diferente do referido amor. Sim, é um sentimento de amor mas poderá ser a um nivel diferente do esperado. A verdade é que, cada pessoa é unica e cada sentimento também o é e, roubando uma frase popular da quimica "Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". Mas verdade seja dita, se a necessidade de ouvir a declaraçao de amor é maior que a capacidade de o sentir e demonstrar por acções será talvez porque não estamos a falar de amor no sentido mais puro da palavra. Temos ainda um longo caminho a percorrer na aperfeiçoação dos bons sentimentos e o primeiro passo é nao nos deixarmos levar pelas inúmeras condicionantes do mundo em que vivemos.

O homem e a mente disse...

Concordo. Imagina um surdo/mudo, e analfabeto, como verbaliza o amor ? hehehe, Provavelmente não o verbalizará, mas de qualquer forma este amor será manifestado e é essa manifestação que tem que ser sentida.

Obrigado :)

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...