sábado, 12 de setembro de 2009

Porque as vezes é mais fácil ajudar os outros?!



Porque é mais fácil ajudar os outros do que a nós mesmo?!


Porque é mais fácil ouvir a dor alheia do que a nossa própria dor.


Porque é mais fácil limpar as lágrimas dos outros do que segurar as nossas.

Porque é mais fácil ouvir o sentimentos dos outros do que falar dos nossos.

Porque é mais fácil julgar do que ser julgado.


Porque é mais fácil por as emoções de lado quando o assunto não é nosso.


Porque malagueta no cu do outro é refresco.

Porque nos falta coragem para olhar para nós mesmo.

Porque não cremos no nosso Eu.


Porque não conseguimos olhar para nós como 2 seres separados,
consciência(espírito) e inteligência(cérebro).

Agora pergunto, se conseguiu ajudar estas pessoas como espera que elas confiem em si se não confia em si mesmo. Se elas confiam em si, significa que merece confiança, significa que tem que confiar em si mesma também.

15 comentários:

O homem e a mente disse...

De reparar que utilizei as cores das auras para inteligência e consciência no texto.

Susana disse...

É sempre mais fácil encarar os problemas do outro dos que os nossos. Ao nos colocarmos de lado,estamos a criar uma protecção para a nossa dor, para as nossas mágoas. Conseguimos criar uma capa que nos protege mas que também serve de refúgio para a dor que o outro está a sentir. Mas não acredito que deixemos de lado as nossas experiências pessoais e profissionais, até porque estas são um enorme contributo na forma como estamos com o outro e lidamos com a sua situação. Temos de encontrar o ponto de equilibrio, que nos permita distanciar e aproximar para criar uma relação de ajuda equilibrada. O resto, é aquilo que levamos connosco, que nos completa mas que também nos condiciona e nos faz ter medo, ter dúvidas. Mas isso é a essência da vida, o que nos faz mover. Enquanto tivermos dúvidas, também temos esperanças e isso faz com que não desistemos de nós e, por sua vez, dos outros.

O homem e a mente disse...

O homem ascenderá ao seu mais alto nível quando conseguir viver sem medo.

Susana disse...

Principalmente medo de si próprio e daquilo que sente.

Meire Jorge disse...

..é meu amigo, você faz muitas perguntas....rs....e difícies!
Creio que somente o tempo nos permite olharmos pra nós mesmos...
só o tempo, possibilita enxergarmos através do nosso espelho e admitir o que somos e como somos...não creio que seja medo não...creio que agimos, da maneira que acredimos que somos, simplesmente porque não nos conhecemos...a medida que vamos "vivendo"...passamos a nos conhecer e aprimorar nossos valores...( algumas pessoas apenas passam pela vida...e se vão, sem nada aprender....acontece)...
Bom final de semana....bjs

Anabela disse...

Penso eu que razão pela qual é mais fácil ajudar os outros do que a nós mesmos é por que é mais fácil pôr as emoções de lado quando o assunto não é nosso.

“Porque não conseguimos olhar para nós como 2 seres separados, consciência(espírito) e inteligência(cérebro)”

O meu caminho é inverso, o que eu procuro inteligir é os arquétipos que transporto. Não quero separar, quero reunir… quero encontrar a continuidade da identidade em relação a mim mesma. 1, 2, muitos… que importância tem se chegar à continuidade da identidade, coesa, de mim mesma? Que importa em quantas partes me divido? matéria, espírito, colectivo, individual… o que importa é o estado de consciência de mim mesma, coesa e em continuídade.

Não há perguntas difíceis. As respostas para atingir o estado de consciência harmonioso com nós mesmos é que é difícil ;)

Não há perguntas difíceis. As respostas que libertem harmoniosamente a energia em nós é que são difíceis ;) Conter o desejo egoísta por temor da opinião dos outros ou das regras estabelecidas pelos outros é fácil. Difícil é fazê-lo em harmonia com a consciência de si mesmo.

Penso eu de que… :)

O homem e a mente disse...

Sim, de facto a problemática nunca é da pergunta mas da resposta.

E as razões são estas e mais outra que não tenho nem ideia hehehehe.

Stella Tavares disse...

Questionamento bíblico e sempre atual. "Por que não tira a trava do teu olho?" perguntou Jesus. Ajudar-se a si mesmo é complicado, vamos aprendendo vida afora. Algumas coisas demoram mais, outras, menos. Estamos eternamente em construção.
Graças a Deus! Belíssimo Post!

Chá das Cinco disse...

Eu sabia que você tinha algo especial.
Antes dos nossos contatos, eu tinha lido o teu blog e alguma coisa me chamava atenção.Você tem muita coisa a nos oferecer,sinto que você ainda tem muito mais para colocar para fora.Sinto uma força contida,ainda quero ler essa "entre linhas", ainda quero ler a gota que faltava para transbordar rs

Quanto a mim, tenho uma pitada de maldade, mas não se preocupe, é uma poção necessária,uma poção suficiente para uso exclusivo da auto proteção.
Você pode até se assustar daqui a uns 2 post, mas acredite tem gente que merece ler algumas coisas pesadas rs
Bjs amigo

ROSA AZUL disse...

Oiiiiiioii Kilson

Passei aqui so para deixar um abraco.Como sempre os teus temas sempre reflectem a intro da mente humana. Aquele abraco

Anônima disse...

Porque o Outro é sempre o reflexo de nós mesmos.
E isso é uma faceta psicológica, póis o EGO, ao falar do seu reflexo no Outro, não enxerga perigo de invasão, mas sim uma característica de autopreservação.
Acho que Freud explica, Jung, Eric Fromm, Laing, Wilhelm Reich...(rsrsrsrs).
Se pensarmos em todos os humanos que já escreveram sobre as facetas do Ego, e também tivéssemos contatos com seus escritos , teríamos consciência de que somos feitos de luz e sombra, carne e espírito etc..., e que só precisaríamos de encontar um equlíbrio entre essaS forças tão poderosas dentro de nós.
Prazer em estar aqui.

O homem e a mente disse...

O problema é que muita gente vive numa realidade tão material que só se preocupam com o exterior.

Bete disse...

É o Sistema criado pelo Homem, para escravizar a alma... Se todos descobrissem que podem viver sem algemas... o Poder jamais deixaria tal fato. Conhece aquela música do Zé Ramalho:
"Ê, ôô, vida de gado,
Povo marcado, ê,
Povo feliz!"...


Um grande abraço.

Anónimo disse...

Em vez de “malagueta no cu do outro é refresco”, você poderia ter escrito “pimenta nos olhos do outro...”. Além de ficar mais realístico, fica mais bonito. Abraços!

Anónimo disse...

não concordo

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...