quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Nostalgia de um quase pai


...como se de uma filha se tratasse, que se afastou de seus pais, existe a curiosidade de saber como cresceu, como se educou, passou os momentos de angústia, os momentos de euforia.
Renasce a saudade do proteccionismo, do cuidado, dos carinhos outrora
trocados entre ambos.
O desejo de ver a filha bem sucedida, aumenta com a perspectiva da chegada do sucesso, com a perspectiva da quebra da distância, com medo do que se sente ou sentirá, observa de longe.

1 comentário:

Flávia P. disse...

Nostalgia de Uma quase filha


Emigrante em terra estranha, gente confusa, hábitos, cultura, postura, mentalidade, dinamismo..
É um sentimento sufocante que persegue todos os dias que passo distante...

É um medo constante de magoar quem tanto se sacrificou por mim, desapontar os mais intimos desejos d'aqueles que secretamente comungam para que nada me aconteça, para que nada me falte ou falhe...

O Desespero de filha é tão justo como um sapato apertado.. que só tem folga quando nos tornamos pais.. nessa altura, já estamos confortáveis com o sentimentos. Afinal vivemo-lo, todos os dias...
COnvivemos todos os dias, com a inevitabilidade da angustia!

Poderá interessar também..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...